Esta sexta-feira, em Diário da República, foram publicadas as novas tabelas de retenção na fonte, onde aumentaram o limite da isenção de IRS.

O limite de isenção de retenção de IRS sobe, para 654 euros brutos por mês em 2019, e já devem ser refletidos nos salários de janeiro.

No ano passado, as remunerações e pensões superiores a 632 euros brutos mensais ficaram sujeitas a retenção de IRS.

Na última reunião com os sindicatos da função pública, o Ministério das Finanças já se tinha comprometido a “ter em consideração” o aumento da remuneração base da função pública, dos atuais 580 euros para os 635,07 euros, indiciando que os trabalhadores que se enquadrem neste patamar de valores deixam de fazer retenção na fonte.

 

Com LUSA e SIC Notícias