Célia Alves nasceu em Vila Franca das Naves, Trancoso. Licenciou-se em Geografia na Universidade de Coimbra. Dedicou, como geógrafa, muitas horas a observar e fotografar as figuras que moldam a terra, a conhecer os processos da sua laboração, a registar os seus saberes e a identificar as condições em que se vai processando o seu envelhecimento. Assim, nasceu a necessidade de as vivenciar, tentando captar-lhe as posturas, as formas, os movimentos e as emoções. Iniciou a sua atividade na área da pintura em 2001, integrada num Clube de Artes, que frequentou até 2004.

Na opinião do crítico de arte Ângelo Vaz é “conhecedora profunda das expressões, dos gestos e das posturas de quem vive o dia-a-dia a laborar na terra pela sua sobrevivência. (…) Célia Alves caracteriza muito bem as expressões e a postura dos modelos, as suas cores semiplanas e sem grandes pormenores são o testemunho de um amadurecimento da artista, pintura serena e poética de um testemunho histórico para os vindouros.”